Desafios da gestão da cultura no Crato

É preciso colocar na balança os retrocessos, resgatar as potências e os desafios para conjecturar uma gestão democrática e participativa no Crato que possa colocar a cultura na sua dimensão transversal, na centralidade política e enquanto política de Estado.




Os desafios são  grandiosos   e exige o exercício permanente de revisitar o principal marco legal das políticas públicas para a cultura do município que é o Sistema Municipal de Cultura (Lei Municipal  3.070/2014), o que requer  inicialmente a criação de organograma e fluxograma capazes  de atender às  demandas das linguagens e dos equipamentos culturais que compõe o Sistema da Cultura, em outras palavras,  é urgente que a Secretaria Municipal de Cultura tenha as condições administrativas para responder a dimensão e a  complexidade que representa a pluralidade e diversidade estética, artística, literária e cultural que se manifestam nos lugares e territórios do município. 
A consolidação do Sistema Municipal de Cultura deve ser a tarefa primária da gestão municipal, é o saneamento republicano da cultura, negligenciar esse marco legal é maquiar e tratar a política pública da cultura no seu aspecto da miudeza. 
O Sistema ė o mecanismo político e jurídico que pode dar o caráter de política de estado à cultura e distanciar da política de governo que tem prazo de validade ou a política do pão francês, em que  a gestão da pasta da cultura  pode ser tratada como a administração residencial, centralizada e personalista. 
O Sistema estabelece a estruturação da política pública para o município e  garante os mecanismos de controle e participação social, tão necessários para tecer uma gestão democrática de escutas, acessibilidades,  de decisão popular e pactuada entre sociedade civil e poder público. 
Por outra lado, o Sistema também prevê o planejamento da política pública, estabelece metas e instrumentos de avaliação, portanto, o Plano Municipal de Cultura é a carta de orientação do gestor/gestora da cultura. Iniciar uma a gestão da cultura sem plano construído de forma participativa como é previsto pelo Sistema é o mesmo que ter um carro sem motor. 
O Plano é uma aproximação das demandas da população e um termômetro para conhecer o contexto e a dimensão da realidade da cultura. 
O Crato precisa criar, adequar, estruturar e garantir as condições de funcionamento dos seus  equipamentos culturais, como ė o caso de criação de galerias de artes visuais,  adequação de teatros, salas de exibições, museus, bibliotecas e Centro Cultural. Essas questões são partes da política estruturante do Sistema que devem ser contempladas no Plano Municipal de Cultura, dentre outras questões, como a política de fomento, expansão, formação, transversalidade da cultura e promoção da cidadania cultural a partir do direito à cidade e do protagonismo social. 
A transversalidade da cultura pode e deve ser tratada como política de Estado, no Crato, o que requer integração das políticas públicas das secretarias municipais e a aproximação com o contexto do Sistema de Educação na Região do Cariri, tanto do Ensino Básico como do Superior.  O que deve considerar a produção científica, o ensino, extensão e os profissionais formados pelas instituições de ensino superior do Cariri, inclusive esses profissionais devem ser incorporados a rede municipal de ensino, os professores de artes devem ter formação em Artes, como elemento uma política de democratização dos saberes e fazeres das linguagens artísticas. As escolas precisam ser ocupadas como principais equipamentos culturais de caráter comunitário, como prevê o Plano Municipal de Educação, o qual precisa ser revisto. 
Por outro lado, é imprescindível que o horizonte da política pública para a cultura, no Crato, seja norteado pelo tempero do hibridismo cultural, pelo reconhecimento do popular e do erudito, das novas tecnologias e da produção contemporânea, pelo respeito as diversidades artísticas e culturais e as suas formas e conteúdos organizativos e políticos. 
Para uma gestão democrática e participativa da cultura, no Crato, a perspectiva da cultura de base comunitária, com a criação da Política Municipal do Cultura Viva – Pontos de Cultura, ė essencial para  reconhecer, redescobrir e  reconstruir saberes e fazeres desenvolvidos nos diversos lugares e territórios do Município e ao mesmo tempo como  parte da ocupação criativa do espaço  urbano e do direito à cidade e dos direitos humanos. 

Concomitantemente, o desafio para consolidação do Sistema Municipal de Cultura deve estar alinhado a luta pela criação de um percentual mínimo de aplicação de recursos de 2% do orçamento municipal para a cultura. Histórica luta dos movimentos sociais   pautada no Crato, desde 2012. 
Ė preciso ainda, reconhecer o artigo 39, do Sistema Municipal de Cultura que estabelece que o Conselho Municipal de Políticas Culturais do Crato é deliberativo, normativo e também consultivo. O seu caráter deliberativo ė uma conquista que precisa ser respeitada para constituir uma gestão democrática. 
O início da nova gestão da cultura do Crato, janeiro de 2021, terá uma imensa tarefa, criar uma equipe com organograma e fluxograma que atendam a imensidão que ė o Sistema Municipal de Cultura, realização da Conferência Municipal de Cultura e dos Fóruns de Linguagens, elaboração participativa do Plano Municipal de Cultura,  eleição do Conselho Municipal de Políticas  Culturais e na sequência ir estruturando  os mecanismos de financiamento da cultura, os equipamento culturais e a criação da Política Municipal do Cultura Viva, além estabelecer formas simplificadas e metodologias autodidáticas de repasse de recursos públicos para os segmentos da cultura. 
A consolidação do Sistema Municipal de Cultura continua sendo um grande desafio porque a política do pão francês não alimenta os nossos sonhos.

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Alexandre Lucas
Carregar Mais Em Coluna do Alexandre Lucas

Sobre Alexandre Lucas

Pedagogo, Presidente do Conselho Municipal de Políticas do Crato-CE, integrante do Coletivo Camaradas e da Comissão Cearense do Cultura Viva.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.