Crato: Debate quente, mas pouco propositivo

O Segundo debate da CBN Cariri ocorreu ontem, em Crato. O encontro foi repleto de discussões frontais, porém se viu pouca claridade nas propostas




Colunas, Paulo Junior

Dando continuidade ao ciclo de debates que vem promovendo, a Rádio CBN Cariri realizou na noite de ontem, 30, o debate entre os postulantes a prefeitura da cidade Crato. O encontro ocorreu no prédio anexo da Câmara de Vereadores e contou com a participação de todos candidatos da disputa, estavam presentes Zuleide Queiroz (Psol), Dr. Aloísio (Pros), Arthur de Zé Adega (PSL) e Zé Ailton Brasil (PT), candidato a reeleição.

Em formato simples, o debate se constituía quase que em pequenas sabatinas com cada candidato, já que a cada bloco um postulante era inquirido por todos os demais. Porém, a mecânica que poderia tornar o debate morno, o fez quente em quase toda a sua extensão. Os candidatos estavam dispostos a indagar uns aos outros, e o fizeram com certa incisão, produzindo alguns momentos de ânimos exaltados.

Como era esperado, o candidato a reeleição, Zé Ailton (PT), foi o alvo maior das questões, teve sua gestão, projetos e ações postas em xeque por diversas vezes, mesmo quando não era perguntando. Zé Ailton pautou o debate quase que em sua totalidade, chegando, inclusive, a se indispor de modo mais direto com o candidato do Pros, Dr. Aloísio. Quando estes se perguntaram sobre educação, Dr. Aloísio disse que Zé Ailton estava passando dados incorretos, já o atual prefeito aconselhou o membro do Pros a calçar a sandália da humildade.

Zé Ailton (PT), adotou uma postura defensiva, sabendo que seria atacado, usava o tempo que lhe era destinado para se defender e apontar resultados de sua gestão atual. No entanto, com a artilharia dos três oponentes voltadas a ele, chegou a sair pela tangente em diversas respostas, não sendo objetivo e fluindo por caminhos alheios ao questionado. Usou, ainda, como mola de apoio a figura do governador Camilo Santana (PT). Lembra-se que Camilo foi fundamental na costura da viabilidade da candidatura à reeleição petista.

Dr. Aloísio (Pros), que ao que tudo indica vem em segundo na busca pelo posto de prefeito, foi quem mais direcionou ataques ao atual prefeito. Usou o máximo de seu tempo para questionar o prefeito e as informações por ele levantadas. Dr. Aloísio e Zé Ailton passaram parte significativa do debate discutindo sobre quantas escolas Nota 10 a cidade de Crato tinha. Nesse ponto indica-se a rasidão do imbróglio, pois fundamental neste momento é o diagnóstico do quadro real e de fato da educação cratense, realizando adensamentos e proposições sobre o futuro. Tal situação poderia estar pautada na discussão dos políticos, mas o que se viu foi uma ignóbil observação de números. Educação não é número.

Dr. Aloísio (Pros) também teve que esclarecer sobre sua proximidade ideológica com os ideais bolsonaristas, questionado pela Professora Zuleide Queiroz (Psol), o membro do Pros buscou uma resposta fácil, afirmou que a eleição é local. Mas no instante seguinte disse que dialogaria com todos.

Professora Zuleide Queiroz (Psol), conseguiu se impor de modo significativo, levantando as bandeiras clássicas do Psol e do espectro político em que seu partido se enquadra. Ponderou questionamentos sobre saúde, educação, infraestrutura. Como os demais, dirigiu frontais ataques ao chefe atual do executivo, indicando o que, segundo ela, eram falhas da gestão. Zuleide também aproveitou o espaço para trazer ao jogo político local questões da macropolítica nacional, inquiriu candidatos próximos ao presidente sobre uma possível incoerência entre as propostas que eles apresentam e a postura nacional de seus partidos, Zuleide direcionou esses questionamentos a dr. Aloísio (Pros) e Arthur de Zé Adega (PSL). Em linhas gerais pode-se dizer que a candidata pecou ao nacionalizar demais algumas temáticas, mas quando foi sabatinada pelos demais conseguiu expressar melhor seu plano de governo.

Arthur de Zé Adega (PSL) pode ser apontado, segundo essa coluna, como o candidato que mais problemas enfrentou no debate. Apesar de ter começado bem e aquecendo a discussão, o candidato se mostrou relativamente deslocado e até com pouco domínio sobre seu plano de governo, saiu pela tangente quando pôde, e esteve majoritariamente ancorado na figura de seu pai, o ex-prefeito Zé Adega. É preciso ver como a campanha seguirá.

Os temas abordados do debate foram clássicos, o que era esperado, porém, apesar da discussão acalorada e do fulgor de um debate que se faz, o que viu foi uma pequena explanação de propostas. Debates devem sempre ser propositivos. No entanto, observando o contexto geral pode-se afirmar que houve uma boa discussão, nesse trajeto é necessário que se crie cada dia mais a cultura do debate, pois assim o eleitor também se habituará a acompanha-los e utilizá-los como parte fundamental da decisão de voto.

O debate de Crato foi quente, mas não foi elevado, envolto em alguns ataques e em políticos que optaram por sair pela tangente, o eleitor talvez ainda siga um pouco em dúvida. Mas show foi válido. E em linhas gerais, conseguiu trazer um pouco menos do óbvio.

Hoje, às 18h, a Rádio CBN Cariri realiza o debate entre o candidatos a prefeitura de Juazeiro do Norte.

Sobre Paulo Junior

Graduando em jornalismo pela UFCA. Um apaixonado por política, literatura e cinema. E-mail: [email protected]

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.